sábado, 21 de agosto de 2010

Sobre a Existência...

Por certo de que o ser humano percebe sua existência quando no outro se percebe ser existente, ao mesmo tempo que o outro também neste se reflete. Ser convicto de limitações que permitem ao outro que o perceba em outra dimensão, outro espaço. A formação individual depende de fatos, e estes por si só compreendem o indivíduo. E é nesta compreensão do "eu" como parte do "outro" num circuito lógico de bi-implicações, que o ser se manifesta, compõe-se e forma sua estrutura no meio social. E por mais instigante que isso pareça ser é porque ainda não o percebemos como verdade, ponto chave do existir. É provável que ponhamos limite ou ilimitemos as opções de existir, mas jamais teremos esse controle, por sermos voláteis, mutáveis e inconstantes. Percebo-me aqui. Eis o que sou. Eis a minha existência. 

Por: Ana Paula Morais

Edvard Munch, O grito

Um comentário:

  1. A vida é pura interação e, vc com maestria soube definir as conexões entre as pessoas, que permitem o conhecimento interior de cada um...É neste vai e vem de idéias, de fluxo de revelações, que cada um descobre que faz parte de tudo, está ligado a tudo, e tbm está só, muito só...A realidade é paradoxal, múltipla, contraditória, infinita em todas as direções...

    ResponderExcluir

Um beijo pelos dedos que aqui escrevem, um Queijo pelo suspiro aqui postado.