sábado, 4 de dezembro de 2010

"cai na tua teia...

...serei a tua ceia", já dizia Raul Seixas. Invariavelmente, os corpos sugam um espaço e se deleitam sobre este com repouso e excitação. Nas verrugas temperamentais se auxiliam e compartilham ideias, vozes, sussurros e alterações das mais variadas. Os seios em extrema elevação. É o corpo que me cobre. É o desejo que me preenche. É incompreender a causalidade de estar e assim estando permanecer na oscilação, nas consoantes e vogais que me deixa escutar.
Som ressonantes...


Por: Ana Paula Morais

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Um beijo pelos dedos que aqui escrevem, um Queijo pelo suspiro aqui postado.