quinta-feira, 6 de janeiro de 2011

Afinco

Quero comigo o delírio,
a cor, o vento, o tejo.
Quero a certeza do abraço,
do beijo, do  nosso braço.
Quero a barba e os dedos,
quentes que me afagam.
Quero o sabor do licor,
e do vinho tinto a nos pintar.
Quero a leveza do tempo,
e o peso do corpo em mim deleitar.
Quero o sexo, o alívio,
o gozo em mim a se morder.
Quero a graça da taça,
do copo, do despir.
Quero contente, feliz,
o breu, a nudez tua comigo.
Quero morder, lamber,
sentir no ventre o prazer.
Quero querer mais
do que puder conseguir.
Aqui, pensante, agora,
o instante foi-se a galopar.
Saiba, meu bem, partir
para depois aqui ficar.


Por: Ana Paula Morais

Um comentário:

Um beijo pelos dedos que aqui escrevem, um Queijo pelo suspiro aqui postado.