sábado, 13 de agosto de 2011

sementes, sem mente.

Com algumas conchas fiz um colar. Ele parecia sem nexo ou beleza externa, mas fiquei contemplando-o enquanto não fechava seu encaixe. Pensei nas coisas que perdemos ou na importância que não damos ao que não nos atrai sexualmente ou fisicamente. E percebi que essas perdas aparentemente infantis nos tornam fortes como qualquer outro que percebeu tal situação. Não é preciso saber fechar o colar e sim entender a importância que você deu a ele. Catei as conchas. Fechei o círculo. Por hoje perdi os estímulos.

Por Ana Paula Morais


6 comentários:

  1. Que espaço lindo Capitu.
    Muito Muito bom! Lhe seguindo.
    Me faça uma visitinha, ficarei feliz.

    Beijo, Dan.

    ResponderExcluir
  2. Oi minha flor passando pra desejar uma ótima semana, dias lindos de sol, doces como tu, beijos meus, muita luz e paz sempre...

    ResponderExcluir
  3. Curti o blog,
    muito interessante...

    to seguindo, retribui??

    abraços,
    http://devilge.blogspot.com

    ResponderExcluir
  4. Oi flor linda como sempre postando coisas deliciosas de se ler, adorei beijos minha amada..
    e ótima noite..

    ResponderExcluir
  5. pensamentos inteligentes e interessantes. Gostei daqui, vou ficar. (Suspiro - pq eu amo queijos! ) rsrs

    www.aluanaodorme.blogspot.com (Se quiser conhecer, vais ser bem-vinda! =)


    Beijo!

    ResponderExcluir
  6. Oi minha flor passando pra desejar uma linda semana, que ela seja abençoada, e iluminada, com todas as cores possivéis, beijos grandes..

    ResponderExcluir

Um beijo pelos dedos que aqui escrevem, um Queijo pelo suspiro aqui postado.