domingo, 11 de março de 2012

Verdades Cruéis

Acreditar em mulheres
É coisa que ninguém faz;
Tudo quanto amor constrói
A inconstância desfaz.

Hoje amam, amanhã esquecem,
Oras dores, oras alegrias;
E o seu eternamente
Dura sempre uns oito dias!…

Li um dia, não sei onde,
Que em todos os namorados
Uns amam muito, e os outros
Contentam-se em ser amados.

Fico a cismar pensativa
Neste mintério encantado...
Digo pra mim: de nós dois
Quem ama e quem é amado?

Florbela Espanca

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Um beijo pelos dedos que aqui escrevem, um Queijo pelo suspiro aqui postado.