sexta-feira, 24 de fevereiro de 2012

Canto

Impacto laminoso dos lábios meus,
Ao fitar-te assim sob íris lente.
No feixe tocante dos olhos teus,
Debruço-me em desejo de ter-te em mente.

E revelo meus aléns em noites nuas,
Em bálsamos profetas de cor em breu.
Nos lábios quentes da luz das luas,
Faz-se reflexo teu amor, amor meu.

Agora ausente caibo em ti,
E respiro ardente teus quereres,
Quando aos pés da noite, causa-me espanto.

E ver-te em lentes quero a ti,
Quando a pureza trouxe-me viveres,
Da alvorada bela um doce encanto.
(Escrita em 20/12/2008)
 Por Ana Paula Morais 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Um beijo pelos dedos que aqui escrevem, um Queijo pelo suspiro aqui postado.