sexta-feira, 24 de fevereiro de 2012

Nascinconsciente


Que te pertuba, coração narcisista
Que te pertuba, a visão pentecostal
Se meu discurso vai ser nacionalista
Se meu olhar não se pôr horizontal?

Pois trago neste coração, uma serpente
Que nem tua mente de vistoso charlatão
Alcançaria exímia luz tão de repente
Ao meu bom grado, Oh Senhor de ostentação!

Agora parta, coração carne valente
Deixe a prata que o brilho quis jantar
Volte a quem descobriu já não ser mais.

Que num dia levarei se não no dente
Toda a vida que outrora vi cantar
Toda pátria que partiu longe do cais
(Escrita em12/04/2009)

Por Ana Paula Morais 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Um beijo pelos dedos que aqui escrevem, um Queijo pelo suspiro aqui postado.