sábado, 7 de julho de 2012

O erro

O erro é como um risco fora da linha, 
as vezes apagado, ainda fica o rastro,
mas no fim do texto, nem será lembrado.

É como trocar o ch pelo x,
falar bonito num recinto,
pra que ninguém torça o nariz.

Pode vir num buraco da blusa,
que a linha e agulha costuram,
e no fim das contas, não importa
porque todo mundo a usa.

Conhecer o erro é exatamente preciso,
pra traçar um novo caminho,
e desenhar um novo riso.

Se com o erro não se aprende,
e os acertos são em vão,
é que nem sempre se entende,
o valor de um perdão.

Por Ana Paula Morais




Nenhum comentário:

Postar um comentário

Um beijo pelos dedos que aqui escrevem, um Queijo pelo suspiro aqui postado.